O treino de força é a solução! Passo a explicar.

O stress e a fadiga mental podem expressar-se em diferentes sintomas, nas diferentes dimensões do nosso corpo, de dores na lombar ou ombros a uma apatia sem aparente explicação.

O stress e a fadiga mental podem expressar-se em diferentes sintomas, nas diferentes dimensões do nosso corpo, de dores na lombar ou ombros a uma apatia sem aparente explicação. Também é certo que o exercício não só pode responder a qualquer um desses sintomas, como também pode ajudar a criar mais clareza mental, de modo a analisar melhor as suas causas, a olharmos para dentro e para as circunstâncias de uma forma diferente.

Nestes últimos tempos, ouvimos muito dizer que a área do exercício e os seus profissionais são “parte da solução”. A solução de criar uma imunidade de grupo que nos permita não só melhorar a nossa saúde como também prosperar na vida e naquilo que fazemos. Por isso, quando escolhemos exercitar o nosso corpo, estamos a trabalhar nisso mesmo, na solução para uma vida melhor, que não se abale com algum desequilíbrio externo que aconteça. É criarmos um ambiente interno favorável para que o nosso corpo tenha a capacidade de se adaptar ao ambiente externo Mas de que forma o treino de força pode ajudar?

Antes de mais, definamos o treino de força como todo o estímulo que vise a contração e ativação muscular conscientes. Quando fazemos um exercício tanto no ginásio como numa aula The Journey, ao prestarmos atenção à voluntariedade da contração muscular estamos a ativar toda uma sinergia entre o sistema nervoso e o sistema musculoesquelético. A verdadeira sinfonia de movimento que começa no hipotálamo e culmina em cada fibra muscular. 

Ao trabalhar na capacidade contrátil de cada músculo, estaremos a permitir que o nosso corpo execute as suas tarefas de uma forma mais eficaz e confortável. Melhorar a saúde dos músculos que rodeiam a coluna, por exemplo, pode retirar imensa pressão desta quando estamos sentados a trabalhar. Ou então ensinar os ombros a permanecer longe das orelhas pode retirar imensa tensão destes que se faz sentir especialmente no final de um dia de trabalho. E isto, muitas vezes, implica contrair e ativar um conjunto de músculos que eventualmente nem sequer se situam nos próprios ombros. Assim como ensinar o corpo a deslocar-se de uma forma eficaz implica trabalhar em exercícios que se calhar nem envolvem o próprio padrão de locomoção.

Isto cria no nosso corpo uma capacidade de resposta que o permite aguentar pressões e agressões do quotidiano que, por razões maiores, são difíceis de evitar. Lembremo-nos que muitas das vezes, fatores externos são difíceis de evitar. Cabe-nos a nós tornar o nosso corpo e mente mais tolerantes e resilientes perante esses mesmos agentes de stress.

O nosso corpo reconhece o estímulo do treino e responde de forma a estar à altura desse estímulo. Por outras palavras, se contrair um determinado músculo, este, a médio-longo prazo, fica mais forte e apto pois o corpo gerou uma mensagem que tem como objetivo responder à demanda do estímulo. Este processo de estímulo-resposta, quando feito e repetido com consistência, ao longo do tempo, transpõe-se para tudo o que fazemos durante o dia. E sem darmos por isso, uma simples posição de sentado a trabalhar no computador já não se reflete em dores e tensões excessivas, pois já ensinámos os nossos músculos a contrair de forma eficaz. Um corpo sem tensões em excesso é um corpo mais confortável e mais apto. E isto, por sua vez, liberta o caminho para que a nossa mente não se foque nas dores, mas sim nas nossas tarefas, naquilo que realmente importa.

Uma mente que se foca naquilo que importa, na execução eficaz das tarefas, alimenta uma das necessidades básicas humanas: a competência. Os e-mails serão enviados mais rapidamente, aquele relatório que surge à última hora já será feito com mais calma, a atenção à família tornar-se-á mais eficaz e agradável, os tempos de descanso serão mais bem aproveitados. 

Por isso é que nas aulas The Journey, a componente de força está tão evidente em todos os formatos. Especialmente, claro, no de Força e Foco. Treina força, melhora a resiliência dos teus músculos, e tudo o resto tornar-se-á melhor!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Não fiques por aqui

Explora mais

Tensão requer atenção!

Eu sou apologista de que nenhuma dor do nosso corpo aparece por acaso. Existe sempre uma razão, uma fonte de stress, por detrás de cada sintoma físico que possamos sentir.